Deixe ir

|

Às vezes as pequenas coisas são tão plenas em sua perfeição que tornam a vida por si só mais colorida. Mas como algo que nos deixou tão feliz um dia perde todo o seu encanto? Algo que nos fez tão bem se tornou um mal, ou pior ainda, um nada. E o pior é que batalhamos incansavelmente para retomar o sentimento prévio, e essa luta irá nos dilacerar em algum momento, tornando a dor ainda maior. Mas por algum motivo, não podemos deixar tudo ir, precisamos segurar firme, tudo porque temos medo de que aquilo deixe o presente e se torne apenas uma lembrança nostálgica. O que não percebemos é que quanto mais tentamos retomar aquela perfeição de um dia, mais abrimos possibilidades de que em vez de se tornar uma boa recordação, torne-se apenas algo que nós queremos esquecer. E então, de que adiantará aquela felicidade ter existido? Mas obviamente não é tão simples assim, o ser humano não pode apenas se desapegar de algo tão bom. Por que para nós é inconcebível aceitar que algo bom se foi e que nada dura para sempre.

6 pessoas também deram sua opinião:

Paola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paola disse...

como sempre seus textos perfeitos, com esse em especial me identifiquei demais que até chegou a arrepiar

<3

Babih Xavier disse...

Algumas coisas simplesmente tem que acabar... sem motivos

Ôbèron disse...

Por isso temos de vivenciar momento presente por completo, seja bom ou ruim. Pois caso contrário arrastaremos sentimentos que já foram, os remomendo, diminuindo-os ou superestimando-os.

E arrastar o passado (bom ou ruim) é carregar esqueletos.

Lindo post.
beijos na alma.
Ôbèron

「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 disse...

Nada mais verdadeiro e triste que isto...


Um enorme abraço, Li.s

Natalia Gruber disse...

É difícil deixar o passado pra trás, mesmo que as vezes saibamos que é necessário fechar os olhos e seguir em frente. Especialmente quando as lembranças trazidas por esse passado são boas. Afinal, o futuro é incerto, e parece muito mais seguro se manter onde está a se atirar no desconhecido. Mas a vida não funciona assim, e cedo ou tarde, temos que arriscar, ou morrer frustrados.